População que recebe até três salários mínimos é a que mais gera arrecadação de tributos no país

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Mais da metade da arrecadação de R$ 1 trilhão em 2014 resulta dos tributos gerados pelos brasileiros que ganham até R$2.172,00

Fonte: ASSCOM IBPT

Mais de 79% da população brasileira, que recebe até três salários mínimos por mês, contribui com 53% da arrecadação tributária total no país, que nesta terça-feira, 12, chegou à marca de R$1 trilhão. As informações são do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT, que tomou como  base o Censo 2010 e a Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE para analisar a arrecadação de impostos, taxas e contribuições por faixa de renda do brasileiro e grupamentos de consumo.

O cálculo do IBPT demonstra ainda que 7,6% da população cujo rendimento mensal fica entre 5 e 10 salários mínimos responde por 16% do total arrecadado, enquanto 20 milhões de pessoas (10,14%) que recebem de 3 a 5 salários mínimos são responsáveis por 12,5% do total de tributos arrecadados. 
 
Ao considerar os grupos de consumo, o IBPT concluiu que os gastos com habitação geram 42,43% do montante arrecadado aos cofres públicos; seguida por transporte (23,81%); alimentação (14,73%) e vestuário (5,34%). As pessoas cuja renda supera 20 salários mínimos correspondem a 0,84% da população brasileira e geram R$  73 bilhões do montante total, equivalentes a 7,3% da arrecadação.

De acordo com o presidente do Conselho Superior e coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, “o levantamento evidencia que  o sistema tributário brasileiro é extremamente concentrado no consumo, fazendo com que a população de menor poder aquisitivo tenha um custo tributário muito elevado”, analisa.

Arrecadação do R$ 1 Trilhão por Faixa de Renda:

ARRECADAÇÃO R$ 1 TRILHÃOPOPULAÇÃO
BRASIL 2014202.000.00PO%ARRECADAÇÃO R$ 1 TRILHÃO%
ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMOS159.620.400,0079,02%537.937.743.190,6653,79%
DE 3 A 5 SALÁRIOS MÍNIMOS  20.482.800,0010,14%126.459.143.968,8712,65%
DE 5 A 10 SALÁRIOS MÍNIMOS  15.352.000,007,60%166.342.412.451,3616,63%
DE 10 A 20 SALÁRIOS MÍNIMOS  4.848.000,002,40%96.303.501.945,539,63%
MAIS DE 20 SALÁRIOS MÍNIMOS  1.696.800,000,84%72.957.198.443,587,30%
202.000.000,00100,00%1.000.000.000.000,00100,00%

Arrecadação do R$ 1 Trilhão por Grupamentos de Consumo

ARRECADAÇÃO R$ 1 TRILHÃO
GRUPAMENTOS DE CONSUMOARRECADAÇÃO R$ 1 TRILHÃO%
ALIMENTAÇÃO147.300.000.000,0014,73%
HABITAÇÃO424.300.000.000,0042,43%
VESTUÁRIO53.400.000.000,005,34%
TRANSPORTE238.100.000.000,0023,81%
HIGIENE E CUIDADOS PESSOAIS23.800.000.000,002,38%
ASSISTÊNCIA À SAÚDE47.300.000.000,004,73%
EDUCAÇÃO20.800.000.000,002,08%
RECREAÇÃO E CULTURA10.900.000.000,001,09%
SERVIÇOS PESSOAIS7.200.000.000,000,72%
OUTRAS26.900.000.000,002,69%
1.000.000.000.000,00100,00%

Fonte: IBPT

O presidente do Conselho Superior e coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral está à disposição para entrevistas sobre o tema. Para mais informações, entre em contato com a De León Comunicações, nos telefones (11) 5017-4090//7604 ou e-mail paloma@deleon.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o IBPT

Os estudos do IBPT são referências no mercado e visam identificar a carga tributária dos diversos setores da economia brasileira ou de uma empresa, especificamente. Eles fornecem um diagnóstico da tributação que incide sobre determinadas atividades, com dados suficientes para implementar uma gestão tributária e aumentar a competitividade. Realizamos pesquisas corporativas e de setores específicos para reduzir o peso dos tributos por meio de uma gestão tributária eficiente.

Posts Recentes

Siga-nos

No Youtube

Fique por dentro do IBPT

Assine nossa newsletter para receber nossas novidades.




yes
Close Bitnami banner
Bitnami